Favoritos Página Principal E-mail







ABERTURA - O IMBATÍVEL REI DO RIO

Após três anos sem conquistar título algum, o Flamengo via crescer a pressão da torcida por novas conquistas. Ainda mais num ano cercado de expectativas, com grandes jogadores no elenco e um time cada vez mais forte, cotado como um dos melhores do Brasil. E nada melhor do que começar a temporada conquistando o título do Campeonato Estadual 2017 de forma invicta. O 34º título em sua história, se isolando ainda mais como o maior vencedor da competição e mostrando de uma vez por todas quem é o Rei do Rio. Neste especial você poderá saber tudo sobre mais esta conquista do maior clube de futebol do Rio de Janeiro.

Com Flamengo e Botafogo disputando a Copa Libertadores, muitos imaginavam que estes dois clubes não levariam à sério o Campeonato Carioca, priorizando totalmente a competição internacional. Com o Vasco em reestruturação após disputar mais uma vez Série B do Brasileirão no ano anterior, e um Fluminense em baixa após fracassar na reta final de 2016, era difícil apontar quem seria o maior candidato ao título. Com um elenco limitado, o Botafogo realmente não conseguiu conciliar as duas competições e fazer uma boa campanha no Estadual. Mas o Flamengo montou um elenco forte e numeroso, com várias boas opções, e ao contrário do rival pôde fazer uma grande campanha mesmo em meio à Libertadores. O Vasco teve altos e baixos, não chegou a ser um candidato ao título. Já o Fluminense surpreendeu e fez uma grande campanha, chegando até a final.

Embalado pela grande campanha no Brasileiro do ano anterior, onde brigou pelo título até as últimas rodadas, o Flamengo não teve dificuldades para superar os clubes pequenos nas primeiras rodadas, vencendo todos por goleada. Na estreia derrotou o Boavista por 4 a 1, com um show dos peruanos Guerrero (2 gols) e Trauco (1 gol e 2 passes para gol). Na rodada seguinte mais uma boa vitória, por
3 a 0 contra o Macaé. Contra o Nova Iguaçu mais uma vez os gringos fizeram a diferença, com
Mancuello e Guerrero marcando 2 gols cada na goleada por 4 a 0 contra o time da Baixada. Com essas vitórias, o Flamengo ficou bem próximo de garantir vaga na semifinal da Taça Guanabara.

A vaga viria com uma rodada de antecedência com mais uma vitória, desta vez no clássico contra o Botafogo. Guerrero abriu o placar na metade do 1º tempo, após cruzamento da direita bateu de canela pro fundo do gol. O Botafogo empatou no final da 1ª etapa com gol de Roger, num lance em que o bandeira marcou impedimento e logo em seguida voltou atrás, confundindo os defensores rubro-negros. O gol da vitória sairia já no 2º tempo, após cobrança de escanteio. Berrío escorou para Everton finalizar e vencer o goleiro Hélton Leite. O Botafogo ainda pressionou em busca do empate,
mas o 2 a 1 persistiu até o apito final.
 

Já classificado, ainda assim o Flamengo escalou o time titular para o jogo da última rodada da Taça Guanabara, contra o também classificado Madureira. E conseguiu mais uma goleada, desta vez por 4 a 0. Os craques Diego e Guerrero voltaram a deixar sua marca, assim como o argentino Mancuello. Destaque para o golaço do garoto Lucas Paquetá que fechou o placar, com um chute quase do meio de campo, encobrindo o goleiro. Assim o Rubro-Negro finalizou sua campanha com 100% de aproveitamento no Grupo B. Na outra chave, o Fluminense também fechou com 5 vitórias nos 5 jogos, sem sofrer nenhum gol. O Vasco sofreu, mas conseguiu se classificar em 2º lugar do grupo.

  Assim o Flamengo enfrentou o Vasco na semifinal, com a vantagem do empate. Mas com um tabu de 9 jogos sem vencer o maior rival, o Mengão jogou para vencer. Tomando a iniciativa da partida, criou várias oportunidades de gol durante todo o jogo, praticamente sem ser ameaçado pelo Vasco. Apesar disso, o gol só saiu após pênalti de Luan em Everton no 1º tempo, cobrado com perfeição por Diego. Apesar de merecer uma vitória muito mais elástica, o 1 a 0 garantiu o Flamengo na decisão da Taça Guanabara e encerrou o incômodo jejum de vitórias sobre o rival. Na outra semifinal, o Flu fez valer a vantagem do empate e eliminou o Madureira, com um 0 a 0.

Na decisão contra o time de garotos do Fluminense, o Flamengo fez um 1º tempo forte ofensivamente, mas com uma defesa muito exposta aos contra-ataques tricolores. Com isso foi para o intervalo perdendo por 3 a 2, num jogo eletrizante. No 2º tempo os ânimos se acalmaram, e o Flu foi administrando a vitória quase até o final, quando o artilheiro Guerrero fez um golaço de falta, fechando o placar em 3 a 3. A decisão então foi para os pênaltis. Diego e Guerrero acertaram suas cobranças, mas os zagueiros Réver e Rafael Vaz perderam. O Flu acertou todas, vencendo por 4 a 2 e conquistando a Taça Guanabara e a vaga na semifinal do Carioca.  

Em meia a disputa da Libertadores e com a vaga na semifinal do Estadual bem encaminhada pela ótima campanha na Taça Guanabara, o Flamengo iniciou a Taça Rio com um time de reservas contra a Portuguesa. Ainda assim manteve a rotina de goleadas contra os times pequenos, ao vencer por 5 a 1. Destaque para os 3 gols do contestado Leandro Damião. Na rodada seguinte mais uma vez os reservas representaram as cores rubro-negras e não decepcionaram, vencendo o Resende por 1 a 0. Com isso faltava apenas mais 1 vitória para garantir a vaga na semifinal do Carioca como um dos quatro melhores clubes na classificação geral. E ela veio já na 3ª rodada, numa vitória de 3 a 0 contra o Bangu. Já classificado para a disputa do título, o Flamengo apenas empatou nas últimas três rodadas da Taça Rio, contra Volta Redonda (1 a 1), Vasco (2 a 2) e Fluminense (1 a 1), se classificando para a semifinal da esvaziada Taça Rio em 2º lugar no Grupo B, atrás do Botafogo. No Grupo C nenhuma surpresa, passaram Vasco (1º) e Fluminense (2º).

Mais uma vez Flamengo e Vasco se enfrentaram numa semifinal de turno neste campeonato. Mas desta vez a vantagem do empate era do time vascaíno. E o rival soube aproveita-la, catimbando praticamente em todo o jogo e administrando o 0 a 0 até o final, com raríssimas chances de gol para ambos os times. Na outra semifinal o Botafogo superou um Fluminense desinteressado por 3 a 1. Mais uma vez priorizando a Libertadores, o Botafogo escalou um time totalmente reserva na decisão da Taça Rio contra o Vasco. Ainda assim o time vascaíno sofreu para vencer, marcando os 2 gols da vitória por 2 a 0 apenas no final do jogo, quando o adversário estava com 1 jogador a menos.


  Mas o que interessava mesmo eram as semifinais do campeonato. O Flamengo enfrentou o Botafogo, e tinha todo o favoritismo. Não apenas pela vantagem do empate, mas também por enfrentar um adversário desgastado após jogar no Equador pela Libertadores 4 dias antes. E o Mengão não decepcionou. Após um 1º tempo morno, o Mais Querido partiu para cima na etapa final, logo abrindo 2 a 0, com 2 gols de Guerrero. O Botafogo ainda diminuiu no final, mas a vitória por 2 a 1 garantiu o Flamengo em mais uma decisão de Estadual. Na outra semifinal o Fluminense atropelou o Vasco, vencendo por 3 a 0 com facilidade.

Com isso voltamos a ter um Fla-Flu na decisão do Campeonato Carioca após 22 anos. Enfim a tão esperada revanche após o título do Fluminense em 1995, com o gol de barriga de Renato Gaúcho. Os dois melhores times do campeonato se enfrentariam em 2 jogos, sem vantagem para nenhum
dos lados. No 1º jogo da final o Flamengo partiu para cima, pressionando o Flu até abrir o placar, com gol de Everton, após falha terrível de Renato Chaves. No 2º tempo o time tricolor ainda tentou buscar o empate, mas o Mengão foi mais competente e manteve a vitória por 1 a 0 até o final. Assim levava a vantagem do empate para o jogo decisivo.
 

  No 2º jogo da final o Fluminense tomou a iniciativa nos primeiros minutos, e logo aos 3 minutos marcou o gol, com Henrique Dourado de cabeça, em cobrança de escanteio. Assim logo de cara acabou com a vantagem do Flamengo, que com isso passou a pressionar o rival em busca do gol de empate que lhe daria o título. Apesar do amplo domínio no 1º tempo, o Mengão criou poucas oportunidades de gol, a melhor delas em chute de Everton defendido por Cavalieri. E ainda sofria com os contra-ataques do rápido time do Flu, que também não os convertia em chances claras de gol. E assim o placar seguiu inalterado até o final da 1ª etapa.

Na segunda etapa o Fluminense voltou melhor, e o jogo ficou mais equilibrado. Mas ainda com poucas chances claras de gol para ambas as equipes. Parecia que o jogo iria para os pênaltis com 1 vitória para cada
lado por 1 a 0 na decisão. Mas quase no final do jogo o Flamengo teve sua chance em escanteio. Réver cabeceou, Cavalieri defendeu e no rebote o artilheiro e craque do campeonato Guerrero marcou o gol de empate. O Flu partiu para cima de maneira desesperada, deixando a defesa aberta para o gol de Rodinei, já nos acréscimos, selar o 2 a 1 e o 34º título carioca do Mengão. Após 3 anos, o Rei do Rio voltou a erguer a taça!
 

 

Voltar | Topo | Home
Site criado por Daniel Marques. Todos os direitos reservados ©.   
www.000webhost.com