Favoritos Página Principal E-mail
 

Erros prematuros

Jorginho começou muito mal seu desafio como técnico do Flamengo. Resolveu logo no inicio radicalizar, e mudou praticamente todo o estilo de jogo do time para encontrar o seu Flamengo, um Flamengo com mais posse de bola tentando envolver o adversário em busca do gol. Basicamente, queria implantar o "estilo Barcelona" no Rubro-Negro.

Nada de errado, afinal, um técnico que chega tem mesmo que adaptar o time as suas idéias. Mas precisava desmanchar um Flamengo que até certo ponto vinha bem?

Seu principal e mais grave erro foi logo no inicio da jornada, simplesmente desprezou tudo que Dorival Júnior havia feito no time. Praticamente jogou no lixo um trabalho bem planejado que já vinha desde o final do ano passado. No geral, o time vinha bem, tinha feito boa campanha na Taça Guanabara, sendo derrotado apenas para o Botafogo na semi, e para o Resende, na primeira rodada da Taça Rio. Ou seja, ainda tinha algo para se aproveitar naquela formação.

Do ponto da diretoria, eu até aprovo a demissão de Dorival, sem dúvida não fazia bem ao tão combalido cofre rubro-negro um salário tão exorbitante quanto o do ex-técnico rubro-negro. Contrataram um técnico jovem, com nova filosofia e novas idéias, mas que não soube colher os frutos que seu antecessor deixou.

Hoje, o time vem de péssimos resultados no Campeonato Carioca, com remotas chances de classificação para as finais, o que é vergonhoso, e de um jogo mediano contra o Remo, pela Copa do Brasil. Mas ainda há tempo, de jogo em jogo, nota-se certa mudança, nota-se um certo "costume" do time quanto aos métodos de Jorginho. Basta manter o foco que se tornou desastroso no inicio, mas pode dar certo no fim, na base da insistência, para quem sabe, enfim, vermos um Flamengo competitivo no restante do ano.

Por Danilo Queiroz, Auxiliar Administrativo/Financeiro


COMENTÁRIOS



Voltar | Topo | Home
Site criado por Daniel Marques. Todos os direitos reservados ©.   
Free Web Hosting