Favoritos Página Principal E-mail
 

Carência ofensiva

A derrota para o líder Cruzeiro, no último domingo, serviu para expor bem os méritos e as limitações do time do Flamengo. Assim como no jogo contra o Internacional, em Caxias do Sul, a equipe rubro-negra conseguiu segurar uma das melhores equipes do campeonato, ao menos perdendo por um placar mínimo. Taticamente o time de Mano Menezes é capaz disto. Temos peças para montar um bom sistema defensivo, capaz de sofrer poucos gols até dos melhores ataques do campeonato. Então por que seguimos perto da zona de rebaixamento? Esta não é uma pergunta difícil de ser respondida: corremos o risco de cair devido a enorme carência ofensiva do elenco.

Até temos dois centroavantes artilheiros, capazes de colocar a bola dentro do gol caso a recebam na área em boas condições. E é exatamente este o grande problema. Com exceção do volante Elias, o Flamengo não tem jogadores do meio para frente com capacidade de criar jogadas para o atacante. Contra o Cruzeiro o time mais uma vez passou os 90 minutos sem criar sequer uma chance clara de gol. Algo corriqueiro num time que passou em branco em metade dos jogos que disputou no Campeonato Brasileiro 2013. Temos um dos piores ataques da competição. Acredito que Marcelo Moreno e Hernane teriam no mínimo 10 gols cada um neste campeonato caso jogassem num time com bons armadores. Definitivamente a culpa não é deles.

A culpa mesmo é do comando de futebol do Flamengo, que errou feio na montagem do elenco. Apostaram em jogadores pouco expressivos, como Val, Bruninho e Paulinho, ou em garotos que nunca se firmam, como Adryan, Fernando e Nixon. E insistem em pagar R$ 500 mil por mês para um inútil Carlos Eduardo. Tirando um ou outro lampejo de Rafinha e as chegadas de Elias vindo de trás, o sistema ofensivo do Flamengo é um cemitério de centroavantes. Hoje Moreno é contestado por não marcar gols, e em breve o mesmo ocorrerá com Hernane, podem apostar. Faltam peças de qualidade que façam este ataque funcionar. Infelizmente temos um time para brigar para não cair, esse é a nossa realidade. E tendo apenas como opções de contratação jogadores de Série B para baixo, não há muito o que fazer para mudar este panorama.

Acho inclusive o time atual inferior ao do ano passado. Falta peso a este time. Perdemos jogadores cascudos, como Aírton, Ibson, Renato Abreu, Cleber Santana, Liedson e Vagner Love, e no lugar deles temos jogadores que não impõem respeito nem aos lanternas do campeonato. Não estou dizendo que todos os jogadores citados deveriam ter permanecido, mas no mínimo deveriam ter contratado outros com o mesmo peso, e em alguns casos com maior qualidade. Teremos uma boa sequência de jogos no início do Returno, contra adversários teoricamente mais fracos ou do nosso nível, mas mesmo assim não tenho plena confiança de que o Flamengo poderá sair desta posição incômoda.

A nossa grande esperança para evitar o pior e até sonhar com o título da Copa do Brasil reside em dois fatores: Mano Menezes e torcida. Nosso técnico é sem dúvidas o principal nome do futebol do Flamengo atualmente, consegue dar ao menos alguma organização tática a um time com tantas limitações técnicas. É o mínimo necessário para alcançar os objetivos. E mais do que nunca é fundamental que o torcedor rubro-negro ignore a péssima campanha no Brasileiro e vá em peso ao Maracanã para incentivar o time. A vitória contra o Cruzeiro na Copa do Brasil provou que o Flamengo pode tudo quando a nação rubro-negra está ao seu lado. Eu estarei no Maraca contra o Santos. E você?

Por Daniel Marques, editor-chefe do site Flamengo MTM


COMENTÁRIOS



Voltar | Topo | Home
Site criado por Daniel Marques. Todos os direitos reservados ©.   
Free Web Hosting