Favoritos Página Principal E-mail
 

Impressões da estreia

O Flamengo estreou no Brasileirão 2013 com um empate sem gols contra o Santos. Um resultado dentro do esperado, principalmente se levarmos em consideração o fato de termos jogado “em casa”, num jogo onde o mando de campo era do adversário. Certamente teria sido muito mais complicado jogar na Vila Belmiro do que num campo neutro e com 95% de torcida rubro-negra. A atuação do time de Jorginho até me surpreendeu positivamente, foi bem superior ao que vinha jogando. A marcação estava bem encaixada, e a saída da defesa para o ataque melhorou muito com a entrada do Luiz Antonio no meio.

A verdade é que o Flamengo só não venceu o jogo porque tropeçou nas suas próprias limitações. O time até chegava bem no ataque, mas faltou um cara mais inteligente na armação. Outro problema foi a falta de qualidade na hora de finalizar as jogadas, até mesmo o Hernane pecou neste aspecto. Parecia inseguro para finalizar, preferindo tentar assistências, algo que definitivamente não é o seu forte. O grande erro de Jorginho neste jogo foi escalar o Brocador para fazer média com o artilheiro do Carioca e ganhar moral com elenco. Definitivamente o Marcelo Moreno tem que ser o centroavante titular deste time. Quanto mais a barração do Hernane demorar, mais pontos serão perdidos de bobeira.

Outro fato que eu percebi neste jogo é que não dá para escalar Rafinha e Gabriel no mesmo time. Ambos são meia-atacantes de velocidade que rendem melhor pela ponta direita. Escalar um deles na esquerda limita muito o futebol do escolhido. No jogo deste domingo o Rafinha se enrolou em várias jogadas atuando pelo lado esquerdo. Sem falar que ambos são jogadores muito leves, normalmente levam desvantagem nas divididas. O ideal seria escalar Rafinha ou Gabriel na ponta direita e outro jogador mais encorpado na ponta esquerda. Teoricamente este jogador seria o Carlos Eduardo. Mas como ele é definitivamente a grande decepção de 2013 no Flamengo, o ideal seria contratar um bom reforço que desempenhe esta função.

As substituições de Jorginho no decorrer da partida mais uma vez foram ruins e prejudicaram o time, que perdeu o domínio do jogo a partir delas. Erra principalmente ao cair no lugar comum de todos os técnicos que passaram pelo Flamengo nos últimos anos, ao ter medo de barrar ou mesmo substituir um lento e inoperante Renato Abreu. É outro que enquanto continuar no time vai fazer o Mengão perder pontos preciosos. Os laterais Léo Moura e Ramon até que não jogaram mal, mas ainda assim deixam a desejar. São posições onde também é necessário contratar bons reforços, principalmente um meia de ligação.

Apesar dos visíveis problemas da equipe, é provável que o Flamengo termine bem posicionado após estas cinco rodadas antes da Copa das Confederações. Nas próximas rodadas só enfrentaremos adversários de menor expressão, que teoricamente são candidatos ao rebaixamento. Dá para fazer pelo menos sete pontos nestes quatro jogos, talvez até oito ou nove. A tabela mais fraca nos favorece neste momento. Só espero que a diretoria não ache que o time é uma maravilha caso esta expectativa se confirme. Independente de começar o Brasileiro no G4, no meio da tabela ou no Z4, é fundamental reforçar o time na janela do exterior.

Por Daniel Marques, editor-chefe do site Flamengo MTM


COMENTÁRIOS



Voltar | Topo | Home
Site criado por Daniel Marques. Todos os direitos reservados ©.   
Free Web Hosting